Link para a página incipal do Ministério da Educação
Brasil um país de todos
Teclado: menu principal >> alt+m |  menu secundário >> alt+n |  conteúdo >> alt+c  |  onde estou >> alt+o | 
Ir para a página inicial do site
Você está em: página inicial | documentário sobre José Lins do Rego | roteiro de aula | na sala de aula

Roteiro de aula

Na sala de Aula

6 aulas: 2 de Língua Portuguesa, 1 de História,
1 de Geografia, 1 de Sociologia e 1 de Arte.

A atividade interdisciplinar aqui sugerida parte do contexto temático da obra de José Lins do Rego – o Nordeste açucareiro. Esse universo, com dinâmica muito particular das relações pessoais e de linguagem, por exemplo, possibilitam uma investigação ampla da economia tradicional da cana-de-açúcar. O Brasil jamais deixou de se dedicar à produção do açúcar para a exportação. Essa relação histórica criou raízes profundas na sociedade, influenciando nossa maneira de pensar, produzir, se relacionar, se alimentar, entre outras práticas.

Assim, a proposta é discutir em diferentes disciplinas aspectos relacionados ao universo do “Ciclo da cana-de-açúcar”, como aparece na obra de Lins do Rego. Estudaremos a cana do ponto de vista histórico, sociológico, literário, geográfico e artístico.

Caso a sua escola se localize em uma região de produção sucroalcooleira, aproveite as experiências vividas pelos alunos e comunidade, faça uma visita a um canavial, entreviste trabalhadores rurais, conheça uma usina. Essas oportunidades devem ser aproveitadas e valorizadas em sala de aula durante a atividade.

Antes de tudo, assistam ao documentário e mergulhem na produção literária desse autor, memorialista, regionalista, cronista e romancista do século XX.

Pensando em aulas de 50 minutos, segue um roteiro de atividades sugeridas:

Aula 01 História
Visto o documentário, o professor de História dá início à investigação sobre a economia do açúcar, um marco da produção econômica do Brasil Colonial... Leia mais >>
Aula 02 Sociologia
Paralelamente, o professor de Sociologia propõe uma leitura da obra de Gilberto Freyre, amigo de José Lins do Rego que muito influenciou sua... Leia mais>>
Aula 03 Língua Portuguesa
Feita a introdução ao tema da economia açucareira, o professor de Língua Portuguesa pode iniciar uma discussão sobre o regionalismo na... Leia mais >>
Aula 04 Geografia
O professor de Geografia contribui com a atividade discutindo o conceito de região geográfica. Se estamos falando em regionalismo, o que são... Leia mais >>
Aula 05 Arte
Os alunos podem também estudar a produção artística do período da obra de José Lins do Rego. O ponto de partida são as ilustrações feitas... Leia mais >>
Aula 06 Língua Portuguesa
A proposta do professor de Língua Portuguesa é retomar as discussões anteriores e propor a produção de uma crônica a partir da imagem... Leia mais >>

Apresentação dos trabalhos: E-book de crônicas sobre a cana-de-açúcar.

As crônicas produzidas podem ser entregues manuscritas ou impressas. No entanto, há um outro formato possível para a apresentação do conjunto de textos: um livro eletrônico, também chamado de e-book. A palavra e-book é a abreviação de "eletronic book" ou "livro eletrônico". Eles são livros, porém não estão na forma tradicional da impressão em papel, mas no formato digital, o que facilita o acesso à sua leitura, já que ele fica disponível para ser baixado e lido em qualquer computador.

Não há um formato padrão para os livros eletrônicos, já que vários formatos são oferecidos. Os mais usuais são: Adobe Acrobat Reader e Microsoft Reader. São programas gratuitos e de fácil manuseio. O Acrobat Reader é um software gratuito para leitura de livros eletrônicos e impressão de textos em formato PDF para PCs e laptop. O PDF (Documento em Formato Portátil), desenvolvido pela Adobe Systems, é um formato que permite produzir e exibir documentos no computador da mesma maneira que são impressos.

Os livros eletrônicos ficam disponíveis nas bibliotecas virtuais e podem ser lidos a qualquer momento e em qualquer local. Há inúmeras obras já disponíveis no formato digital.

As crônicas escritas pelos alunos serão digitadas nesse programa e podem inclusive ser diagramadas e ilustradas com as imagens produzidas em Arte – ponto inicial do tema da crônica. Após revisão dos textos, salve no formato PDF em um CD e, se possível, disponibilize no site da escola ou em um blog criado pela comunidade de alunos.

(Para baixar o Acrobat Reader, acesse o site www.adobe.com/br/products/acrobat/readstep2.html e faça o download gratuito e sua instalação)

Atividades complementares

Proposta 01

Uma discussão bastante atual que pode ser feita é sobre o cultivo da cana-de-açúcar para a produção do etanol (álcool etílico). As disciplinas de Ciências (Fundamental II) ou de Química e Física (Ensino Médio) podem coordenar essa atividade.

Solicitem aos alunos uma pesquisa em jornais diários e revistas semanais sobre o tema: cana-de-açúcar. Vale todo tipo de abordagem das notícias e reportagens encontradas: plantio, relações de trabalho, queima da cana, produção de energia, biocombustível, propriedade da terra, etc. Os alunos podem organizar as informações coletadas, criando um banco de dados, com temas e palavras-chave para a consulta desse material. Eles podem também fazer uma estatística sobre quais os temas mais debatidos na época dessa pesquisa.

Proposta 02

O tema da produção de energia – biocombustível – e a participação do Brasil na economia mundial pode gerar um debate bastante polêmico e atual. Quais serão as possíveis conseqüências sociais e ambientais do plantio em grande escala da cana-de-açúcar? Importante retomar historicamente o papel da economia açucareira no Brasil.

 

Questões para discussão

A atividade favorece a discussão de inúmeras questões específicas de algumas disciplinas, como também temas que podem ser abordados por mais áreas.

Uma dessas questões é a formação da sociedade brasileira no período colonial, tendo como base uma economia agroexportadora, monocultora, escravista e de grandes propriedades.

Essa estrutura agrária permanece na sociedade atual, com a presença dos latifúndios e a concentração da posse da terra. Também a relação entre trabalho braçal e trabalho intelectual, onde o primeiro é notadamente desvalorizado, tem suas raízes na adoção da mão-de-obra escrava por mais de 350 anos no Brasil.

O patriarcalismo, presente nas relações sociais do Nordeste açucareiro – onde quem mandava era uma elite econômica, que seguia leis próprias – pode ser percebida como uma permanência nas relações sociais. Ainda hoje a justiça é exercida de maneira desigual, de acordo com os grupos sociais.

Essas são algumas sugestões para o debate. Promova uma discussão sobre o tema e junto com os alunos defina outras questões de interesse coletivo para serem investigadas.

Avaliação

A avaliação estará presente desde o momento inicial, de assistir ao vídeo, produzir registros, participar dos debates, sistematizar as leituras, contribuir com as aulas, realizar as propostas e identificar como cada aluno encaminha a sua produção final: a crônica, ilustrada pela recriação das imagens de Portinari. A avaliação pode ser feita pelas disciplinas envolvidas no projeto, seguindo notas parciais dos produtos de cada etapa – indicadas pelo professor responsável pela etapa – e uma nota resultante da soma das parciais, acrescida de uma avaliação do processo, onde são avaliados conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais.

Se optarem pela formatação digital das crônicas – livro eletrônico – a avaliação pode incluir também essa nova etapa, que pode ser feita em grupos, possibilitado um instrumento diferenciado de avaliação, que privilegia as relações de cooperação e organização em equipe.

Cada um dos professores envolvidos pode estabelecer critérios específicos para avaliar as etapas de trabalho, relacionados com os objetivos da sua disciplina.


© Copyright Ministério da Educação - TV Escola. Todos os direitos reservados.